Inicial > Mirella Faur, Origem, Seminário > Origem das Runas

Origem das Runas

Sua origem é envolta em mistério. Seu nome confirma esse mistério: a raíz ru significa algo misterioso; em norueguês arcaico run significa segredo; em alemão runa significa sussurro.

Apesar de terem sido classificadas como alfabedo, representavam um complexo sistema espiritual pelo qual sacerdotes e xamãs ensinavam seus mistérios.

Há várias teorias, dentre as mais relevantes, estão 4: a latina, a grega, a etrusca e a nativa.

A teoria mais antiga (1874) é a latina, que atribui o surgimento das runas a adaptação do alfabeto latino, porém a data atribuída (300 d.C) é incorreta, pois existem inscrições rúnicas mais antigas.

A teoria grega (1899), baseia-se nos godos, numa adaptação a escrita grega, mas as datas também são contraditórias.

A teoria etrusca é interessante. Os etruscos eram um povo enigmático que vivia no norte da Itália e tinha uma civilização e cultura avançadas. (Sugestão: Filme – O Devorador de Pecados). Os caracteres etruscos são semelhantes às runas. De acordo com os autores dessa teoria, a escrita etrusca teria sido adaptada e difundida por várias tribos teutônicas, indo além do Mar do Norte.

 
Olha que legal o alfabeto etrusco.

A última teoria, a nativa, apóia-se na semelhança das runas com antigas inscrições rupestres encontradas em vários lugares da Europa (1300-800 a.C). Essa escrita chama-se Hallristinger, consiste em símbolos pictográficos de significado religiosos. Alguns afirmam que teriam sido a origem de uma linguagem simbólica e mágica utilizada pelos xamãs do período neolítico.

 
Hallristinger.

A Suástica

A suástica tem uma origem muito antiga e é encontrada em várias culturas do mundo, como a hindu, a chinesa, a escandinava, a islandesa, a celta, a nativa norte-americana e a asteca. A palavra suástika é de origem sânscrita e significa “tudo está bem”.

Além das teorias exotéricas, existem diversas explicações esotéricas. Segundo essas correntes, as runas são códigos cósmicos do povo teutônico, formulados e utilizados por uma poderosa cultura antidiluviana desaparecida, associadas as lendas sobre Atlântida, Thule e Hiperbórea.

Por hoje é só pessoal…

🙂

Anúncios
  1. 12/03/2010 às 10:38

    Muito bom Freya!! Resumidinho e cheio de conteúdo. Gostei! Parabéns!!

    E assim vamos montando nosso livro de bordo 🙂

  1. No trackbacks yet.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: