Início > História, Mirella Faur, Seminário, Tradição Nórdica > Um pouco de História…

Um pouco de História…

As notas a seguir são baseadas no livro de Mirella Faur em Mistérios Nórdicos, onde acho importante ressaltar o respeito da autora não só pelo oráculo, mas em toda cultura Nórdica. Em um episódio de sua vida, quando resolveu ensinar, decepcionou-se quando viu o interesse dos “alunos” voltados apenas para fins divinatórios e nada culturais ou históricos. Tempos depois, voltou a ensinar, mas desta vez para um grupo mais avançado, donde então, como fruto de pesquisas, reuniões, nasceu o livro.

A Tradição Nórdica

A Tradição Nórdica é originária da pré-história, e toda sua essência foi preservada até hoje pela transmissão oral de mitos, lendas, contos de fadas, sagas, crenças e costumes folclóricos, além da prática xamânica e da medicina popular.

A tradição baseava-se na interação entre as forças externas (clima, paisagem, ciclos anuais, ritmos naturais) e a vivências humanas. Até então, nada diferente do nosso aprendizado sobre outras culturas pagãs.

Acreditavam no poder supremo de Orlög, cuja força modelava o Universo. Em norueguês arcaico, OR significa “primal” e LÖG, “leis”.

Acreditavam no livre-arbítrio, embora seja condicionado pelas influências planetárias e espirituais. Mitologicamente, a constelação de Órion era chamada de “o fuso da deusa Frgga”, que fiava o fio cósmico e o passava para as Nornes, que teciam com ele o Wyrd de cada pessoa. Estas eram conhecidas como deusas do Destino, e são regidas pelo poder de Orlëg, e seus nomes significa: “aquilo que foi, aquilo que está sendo e aquilo que virá a ser”. Frigga era a senhora do céu e do tempo, que tudo sabia, mas nada falava.

O modelo básico primordial do Universo nòrdico se origina do arquétipo feminino chamado “Runa-Mãe”, a nona runa do Futhark, cujo nome é Hagalaz. Graças a sua forma hexagonal, ela é considerada “a Mãe”, da qual todas as runas podem ser criadas.

As runas eram consideradas padrões energéticos que vibravam e reluziam sobre os fios de wyrd. O conhecimento permitia que se descobrissem os efeitos e as influências do Wyrd individual e dos meios para se viver em sintonia.

Notas: Pessoal estarei separando a apresentação por tópicos, assim, creio que fique mais fácil para comentários, acréscimos, sugestões, busca rápida, etc…

Dúvidas, peço que coloquem no fórum criado em nossa comunidade: http://www.orkut.com.br/Main#CommMsgs?cmm=98385496&tid=5445978811470865793&na=4

Por enquanto é isso,

beijos

F

Anúncios
  1. Nenhum comentário ainda.
  1. No trackbacks yet.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: