Início > Divindades, Mirella Faur, Mitologia, Seminário > Arquétipos da Mitologia Nórdica

Arquétipos da Mitologia Nórdica

Arquétipos da Mitologia Nórdica

por Warlock Wolf

As divindades dependem da egrégora humana, mas não são mero fruto de nossa imaginação; são expressoes reais de poderosos campos de energia cósmica que tem o poder de existir e agir independentemente da vontade humana. Uma divindade deixará de existir apenas quando não houver mais nenhum ser humano que invoque sua presença ou acredite em sua existência.
O panteão nórdico era dividido em seres sobrenaturais (gigantes, elfos e anões) e divindades: Vanir e Aesir (ou Vanes e Ases).
Os gigantes – do fogo, do gelo e das montanhas – representavam as forças da Natureza em seu estado bruto. Os elfos eram considerados seres da natureza, de origem etérea, intermediários entre os homens e os deuses. Os anões (ou gnomos) personificavam as forças telúricas elementares e as habilidades mágicas e manuais.

Gigantes

  • Risi: Eram os verdadeiros gigantes, habitantes pré-históricos dos países nórdicos. Eram belos e benevolentes e podiam se casar e gerar filhos com humanos (isso explica porque os vikings eram tão grandes eheheheh)
  • Ethins: Podiam ser enormes, como Ymir ou pequenos. Não se modificavam com o passar do tempo mas acumulavam grande sabedoria. Eram neutros, podendo se aliar aos Deuses ou aos Thursar
  • Thursar: Representavam as forças brutas e inconscientes da Natureza, que lutam com os Deuses pois são antagonicos, não são maus.
As gigantas eram descritas nos mitos como lindas e atraentes mulheres, corajosas e dotadas de poderes mágicos. Em razão de conhecerem o wyrd (destino), algumas foram cultuadas com fervor mesmo depois da cristianização.
Na tradição nórdica a Terra também era feminina, sempre disputada e conquistada, outro ponto que explica a disputa e vitória entre os Deuses e Gigantes pela Terra e pelas gigantas.
Curiosidade: A giganta Goi era a padroeira do festival da purificação, no final do inverno, equivalente ao sabbat celta Imbolc.

Gigantes mais importantes:
Angrboda: Giganta amante de Loki. Gerou com ele o lobo Fenrir, a serpente do mundo Jormungand, e a deusa Hel
Gialp: Giganta morta por Thor, que lançou uma pedra em sua vagina a fim de parar a enchente do rio que precisava atravessar
Grid: Giganta que representa a ordem e da força física. Ela emprestou seu cinto mágico, luvas de ferro e bastão invencível para Thor lutar contra Geirrod.
Groa: Giganta curandeira, usava encantamentos e poções nas curas e era reverenciada pelos xamãs e curandeiros como sua padroeira.
Hel ou Hella: Recebeu de Odin o controle do mundo subterrâneo e tornou-se uma Deusa
Hindla: Feiticeira conhecida por sua sabedoria e poder profético
Jord: Filha de Nott, amante de Odin e mãe de Thor. É uma das manifestações da Mãe Terra.
Surt: Gigante do fogo, casado com Sinmara. Ambos possuem espadas flamejantes e são grandes responsáveis pelo Ragnarok. Neste, Surt mata Frey e destrói os Nove Mundos.

Elfos (Alfar, Elfen, Elves)
(pronuncia-se owl-var)
Seres etéreos, intermediários entre os humanos e as divindades.

Ljossalfar, ou elfos claros, são bonitos e graciosos, apreciam musica e dança e moram em Alfheim, que é comandado por Frey. (seriam nossos elfos e fadas). Gostam de receber mel, leite, manteiga, cristais de quartzo,  pedras brancas, essências de manjericão e pinheiro, calêndulas e violetas, poemas e canções.
Svartalfar, ou elfos escuros (também conhecemos como goblins, kobolds ou diabretes) se originaram das larvas que devoravam o cadáver de Ymir em decomposição. Tem a aparência grotesca, pele escura e baixa estatura. Moram no reino de Svartalfheim. Se refugiam em cavernas, grutas ou em câmaras funerárias pois a luz do sol pode queimá-los ou petrificá-los. São confundidos com gnomos, sempre masculinos, mostram mau-humor e malicioso.
Neste ponto é importante lembrar que na mitologia nórdica origina não existe a dualidade luz-sombra, bem-mal, céu-terra. Para os povos antigos só existiam diferentes formas de percepção e manifestação, os pólos se interagiam e se complementavam, sem conflitos ou cisões. A visão conflituosa das polaridades pertence a doutrina cristã.
Anões (Dwarfs, Zwerge)
Conhecidos como gnomos nas mitologias celta e eslava. Os anões eram seres telúricos que moravam no subterrâneo de Midgar

http://www.sunnyway.com/runes/gods.html#E

Anúncios
  1. Nenhum comentário ainda.
  1. No trackbacks yet.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: